O Lugar Perfeito para Viver

jul21

1

Gostaria de encontrar o lugar perfeito para viver. Ele existe, sei que existe, embora ainda não tenha conseguido chegar até ele. Não é apenas a projeção de um sonho, ou talvez a doce lembrança de uma outra vida. É real, vivo, porém, inatingível. Ao menos, por enquanto.

O lugar ideal, aquele onde eu gostaria de construir a minha casa, tem que ter uma mistura de aroma de flores com cheirinho de mar.  E, sim, tem que ser uma casa.  Esse negócio de apartamento está tirando a espontaneidade da gente.  Somos o que a comunidade exige, não aquilo que gostaríamos de ser.  Isso não tem nada a ver com baderna, nem desrespeito, nem hipocrisia.  Tem a ver com liberdade.

casa florida

Para começar, o lugar ideal precisa ter estações bem definidas.  O inverno é frio, o verão é quente, outono e primavera, balanceados, com folhas levadas pelo vento e flores desabrochando nos jardins.  Tem que ter muito sol e muita chuva.  Gosto dos dois igualmente, e acho que um perde o encanto sem a presença do outro.  Noites com estrelas que não dê para contar também seria muito bom.  Para isso, é preciso diminuir a iluminação da cidade, porque ela chegou a um ponto em que, ao invés de iluminar, ofusca os olhos da gente.

Com todas as estrelas sobre a minha rua, ela não pode ser outra coisa senão linda.  Pode ser asfaltada, porque ninguém precisa voltar à época das carruagens, mas que o asfalto seja somente um facilitador de passagem, não um símbolo de aridez.  Por isso, para compensar a monotonia de seu negrume, nada melhor do que o colorido das flores.  A minha rua há de ser repleta de flores, de verde, de sol e de muita luz.  E limpa.  Sujeira, nem pensar, porque limpeza é algo básico.  Nada pode ser bonito se não for asseado.  E como a minha rua é linda, tem que ter que brilhar de tão limpinha.

De porta em porta, batem a calma e a serenidade que caminham por toda cidade.  E, como não podia deixar de ser, a minha casa também é assim.  Porta adentro, o que se encontra é uma singular harmonia.  Simplicidade e bom gosto são a marca do meu doce lar.  Vejam bem, simplicidade não é sinônimo de pobreza nem privação.  São coisas sem luxo, sem pompa, embora muito graciosas e agradáveis à vista e à alma.  Minha casa há de ter janelas amplas, que permitam que a iluminação natural visite cada canto de cada aposento, além de deixar o ambiente constantemente arejado, fresco, suave.

sala

A minha casa há de ser aquela em que, depois que a gente entra, não tem mais vontade de sair.  E quando sai, fica logo com vontade de voltar.  Não é que ela seja um abrigo nem um refúgio.  Não exatamente.  Ela é o templo de consagração à alegria, ao bem-estar e ao acolhimento.

varanda

Entre árvores e flores, ergue-se a construção simples, porém, sólida, capaz de resistir aos ventos e às tempestades.  É um misto de firmeza e doçura, necessárias ao porto seguro que qualquer casa deve ser.  Pela frente, a rua, com suas flores e seu brilho, e, pelas janelas de trás, o mar.  Ah!  O mar, com suas águas de safira pendendo à esmeralda (ou seriam de esmeralda pendendo à safira?  Tanto faz…), um deleite para os olhos de quem o vê.  Para aparar o marulho suave das ondas, uma praia de areias branquinhas, iguais aquelas que meu avô descrevia quando eu era menina, quando cantava para mim as belezas de Cabo Frio.  E, se a gente olhar um pouquinho para o lado, pode ver, ancorados, dezenas de barquinhos coloridos, daqueles que os pescadores usam quando vão pescar peixes bem pequeninos.

Cabo Frio

É claro que, para completar a alegria, não podem faltar os animais de que tanto gosto.  Deixo meus cães e gatos soltos pelo quintal, fuçando a grama, subindo nas árvores, enterrando ossos para depois desenterrá-los e correr pelo gramado sujando-se todos de terra.  Tudo isso acompanhado de perto pelo canto dos pássaros em liberdade, pela sincronia das cores das borboletas, pelo olhar meigo dos coelhinhos.

gatinho mordendo cachorrinho

E as pessoas?  Imaginem pessoas bonitas, não de uma beleza externa, vazia e fútil, mas daquelas que iluminam qualquer semblante com a serenidade do amor já conquistado.  Pessoas dignas, boas, honestas, amigas, amorosas.  Essa a verdadeira beleza dos vizinhos e demais transeuntes da minha rua.   Sem disputas nem mentiras, todo mundo vive feliz.  Nada de egoísmo ou ambição, apenas compreensão, disciplina e respeito, muito respeito, mas muito mesmo!

Envolvendo o lugar ideal para viver, uma aura tênue, suave, delicada, fornecida pela energia sutil das pessoas, pelos seus gestos de ternura, seus pensamentos ligados no bem, suas emoções em equilíbrio. Como o mal foi deixado para trás, na minha cidade, em todas as cidades, todo mundo só sabe o que é o bem.  Sendo essa a única vibração derramada pelas ruas, inclusive na minha rua, dá para imaginar a sensação de felicidade que todo mundo carrega no peito e extravasa no sorriso. Preconceito e discriminação não existem, porque não passam pela cabeça de ninguém que alguém possa ser destratado só porque escolheu um caminho diferente do da maioria.  Caridade não faz muito sentido, porque, como todo mundo, naturalmente, se ajuda, ninguém precisa mais dela.  Corrupção… O que é isso mesmo?

Este é, para mim, o lugar ideal para viver.  Pode ser que muitos acreditem que, mais do que um sonho, é uma ingênua fantasia.  Ou então – alguns pensarão – lugar assim, só mesmo em Nosso Lar.  Mas eu pergunto:  Será?

filme nosso lar

Será que apenas nos mundos mais adiantados moralmente é que encontramos lugares realmente felizes de se viver?  Ou será que podemos transformar as várias regiões do orbe em pontos de acesso a esferas superiores de iluminação?  Aos pouquinhos, com a modificação da qualidade de nossas vibrações, vamos alterando a qualidade vibracional do planeta.  Devagar, a sordidez cede à beleza da vida, as crostas astrais que corrompem a aura da Terra vão se dissolvendo, tocadas pelo calor que irradia do bem praticado por cada um de nós.

Terra Iluminada Pelo Sol

É assim que imagino o lugar perfeito para se viver.  Sonho ou realidade, presente ou futuro, nessa dimensão ou em outra, na Terra ou numa galáxia distante… Não importa.  Esse é o lugar onde, após a conquista do amor autêntico, poderei, finalmente, ser aquilo com que mais sonho na vida:

Livre!

Postagens relacionadas:

  • Não há postagens relacionadas
  • Comentários dos usuários(1):(incluir comentario)

    1. Maria Clara B. F. Paulo em 08 de maio de 2015, disse:

      Encontrei aqui tudo como penso, exatamente assim sem tirar um pensamento, uma palavra sequer. Só tenho um problema que muito me impede de ir para um lugar mais afastado, tenho medo de passar mal e não ter como pedir ajuda. Tento colocar na minha cabeça que não adianta, só ou cercada de inúmeras pessoas, as coisas que tiverem que acontecer, acontecem. Amei minha linda. Bjus.

    Comentar: