Giselle – A Amante do Inquisidor (Relançamento)

jun13

1

Ninguém deve nada a ninguém, a não ser a si mesmo.

8a - Giselle

“Na Espanha, no tempo da Inquisição, quando o poder da Igreja era quase absoluto, um inquisidor, em sua luta para obter mais poder, e a pretexto de “salvar as almas do pecado”, pratica toda sorte de crimes. Sua amante, uma linda e ambiciosa mulher, une-se a ele, urdindo ciladas para as pessoas a quem ele deseja condenar.

Assim ela tornou-se cúmplice dos crimes que o amante praticava. Encontrou, porém, um homem que despertou nela um grande amor, inspirando-a a mudar de vida.

Haveria tempo para ela fazer isso ou seria tarde demais?

Você encontrará a resposta na emocionante história de Giselle – a amante do inquisidor.” - Zíbia Gasparetto


Editora Vida & Consciência

Ano de lançamento: 2007

Ano de relançamento: 2013

Páginas: 371

Formato: brochura

Leia um trecho do livro:

“Foi quando o homem chegou mais perto.  Tão perto que seus dedos roçaram nos dela, e Giselle não teve mais dúvidas.  Ou atravessava, ou ele a agarrava.  De qualquer forma, iria morrer.  Tomou uma decisão.  Esperou até que a última onda explodisse contra a rocha e recuasse, e avançou rapidamente.  Mas não tão rápido que não pudesse evitar o choque com a nova onda que estourou em seguida à primeira, tão grande que logo a encobriu.

Apesar de atirada contra a parede com força descomunal, Giselle ainda teve forças para se segurar nas pedras.  Mas o repuxo foi tão violento que ela não conseguiu manter-se agarrada e sentiu-se arrancada do chão e envolvida pela espuma branca e gelada da onda.  Subitamente, seu corpo todo estremeceu, como se ela estivesse sendo embrulhada e sacudida por imensa massa cinza.  Estendeu os braços para a frente e sentiu que não alcançava nada além da parede líquida e cinzenta que a ia tragando.  Sentiu-se arrastada e esticou ao máximo a ponta dos pés, tentando tocar algo sólido.  Em poucos instantes, viu-se coberta pelo mar, sendo arrastada cada vez mais fundo.  Seu corpo, apanhado pela correnteza, era agora levado para longe.

Não teve tempo de chorar.  Já havia engolido muita água e começou a sentir que sufocava.  Não lutava mais.  Era inútil.  Seu corpo continuava sendo arrastado pela correnteza, e ela sabia que o fim era inevitável.  Tentou não abrir a boca, para não engolir água.  Em dado momento, sentindo-se asfixiar, inspirou profundamente pelo nariz e sentiu a corrente de água invadindo os seus pulmões, ao mesmo tempo em que fragmentos de sua vida lhe vieram à mente em questão de segundos.

A última coisa em que pôde pensar foi na solidão.  Nunca antes, em toda a sua vida, Giselle havia se sentido tão só.  Deixou-se dominar por profunda tristeza, vendo-se na iminência da morte, sozinha no fundo do oceano, sem ninguém com quem compartilhar a sua dor.  As testemunhas silenciosas de seu suplício jamais poderiam atestar a dor daquele momento.  Giselle sentiu-se morrer em completa solidão, o corpo livre e solto no mar, distante de tudo o que um dia representara a sua vida.”

Assista o vídeo promocional da Editora Vida & Consciência:


Interessou?

Comentários dos usuários(1):(incluir comentario)

  1. Marina em 14 de outubro de 2016, disse:

    Acabei de ler esse livro, estou totalmente apaixonada pela história e lição trazida com ele. Senti como se eu me identificasse com a história de Giselle a cada parágrafo, como se eu mesma tivesse vivido cada momento daquele, como se as pessoas a minha volta hoje fossem cada um dos personagens da história.
    Queria saber se tem continuação e agradecer por esse maravilhoso livro.

Comentar: